7 de jun de 2011

Love and Peace...BICHO!!!

Ultimamente, minha maior companheira tem sido a minha memória. E hoje, assim que cheguei do trabalho resolvi trocar uma idéia com ela. Sim, no meu quarto, portas fechadas, som apenas do cooler da fonte do meu computador e das folhas que iam de encontro ao vidro da janela do meu quarto com o vento forte e frio. E nessa conversa, lembrei que a mais ou menos três anos, eu estava no centro comercial do meu bairro, fazendo hora para esperar uma pessoa e acabei me deparando com um casal hippie, fabricando e vendendo suas artes coloridas, geniaaaais... De forma acanhada me aproximei e logo a mulher, cujo o nome me falta agora, pediu que eu me aproximasse um pouco mais para ver as coisas, sem compromisso nenhum. Cheguei mais perto e logo ela quis saber meu nome. Me apresentei e .. que merda, esqueci mesmo o nome do casal, mas, não eram nomes convencionais. Eram "codinomes" sabe?? Mas, enfim... Agora devidamente apresentados, o homem reparou na minha camisa do Nirvana e fez o seguinte comentário: "Bicho, Nirvana é muito louco, mas, você já escutou Black Sabbath?? The Doors?? Frank Zappa??" POOOOORRRAAAA..foi a deixa para eu me sentar no chão ao lado daquele casal e ficar conversando sobre o rock dos anos 60 e 70.. Eles começaram a viajar pelo tempo, contando algumas pequenas histórias que passaram naquela época...e ao mesmo tempo, suas mãos habilidosas não paravam de criar pulseiras, tornozeleiras e brincos psicodélicos. O cara abriu uma bolsa e me mostrou uma aranha caranguejeira feita de arame..MUITO FODA..eu queria ter 10 reais naquela hora pra comprar..mas, nem tinha.. Eles me pediram para eu dar uma olhada mesmo no trabalho..e dar qualquer preço para qualquer peça ali.. Mas, não achei justo colocar preço no trabalho deles.. Peguei 3 reais que tinha na carteira e comprei um par de brincos que eram para a pessoa que esperava, mas, a mesma sempre me disse que "odiava coisas coloridas demais" então eu presentiei uma outra pessoa. Por agradecimento a minha atenção, fui presenteado com uma pulseira de couro trançada na cor preta.. Fiquei sem graça, mas, achei a pulseira tão foda que aceitei. E enquanto colocava em meu pulso, a mulher disse:
"- Essa pulseira deverá sair de seu pulso apenas para o pulso da sua felicidade..."

E essa pulseira saiu do meu pulso sete dias depois. Guardei para o "pulso da minha felicidade" que, na época apareceu meses depois..e ficou no pulso de uma pessoa por muito tempo. Infelizmente, após o término do relacionamento, eu não fiz questão que entregasse. Se está guardada, no lixo, no pulso de outra pessoa.. eu não sei..mas, sinto falta dessa pulseira. Ela é o símbolo de uma das minhas poucas, porém, honrosas virtudes: A DE ESCUTAR..principalmente aos que tem coisas importantes para dizer!!

Sei que essa história pode estar muito mal contada..é que os detalhes das conversas e coisas mais não tem como descrever linha por linha..mas, um dia a quem interessar, conto TUDO!
Sei que também isso que contei pouco importa. Não mudará nada na vida de ninguém.. Mas eu também não achei que nesse dia, parar para conversar com dois "hippongas" que as pessoas olhavam apenas para as artes e esqueciam de desejar um "boa noite", antes de perguntar o preço do objeto, também não me acrescentaria em nada..e veja só eu contando esse fato para vocês com MAIOR ORGULHO de ser uma pessoa que daquele dia em diante, vem aprendendo gradativamente a respeitar todas as pessoas como elas são!

Meu próximo post será sobre o dia dos namorados... data essa tão importante quanto o sete de setembro, vinte e dois de abril, dezenove de novembro... enfim.. rsrsrsrs

Abraços!!