12 de nov de 2009

Exercitando a mente....

Um dia sem...

Sem medos..as minhas unhas e meus dedos iriam agradecer..
Sem filhos..nenhum paraíso uma mãe gostaria de padecer..
Sem livros.. minha estante fica nua, muda e sem cor..
Sem seus beijos.. nem o dicionário me explicaria o amor..
Sem lágrimas.. seus ombros seriam apenas parte do seus braços.
Sem a saudade.. não daria o verdadeiro valor do seus abraços.
Sem gemidos.. a cama não teria "coisas para contar"...
Sem ouvidos.. ficariam sem ter aonde reclamar..
Sem troféu.. o campeão não ligaria em chegar em último lugar.
Sem direção.. qualquer lugar seria um bom lugar pra ficar..
Sem a loucura.. nenhum normal deitaria num divã..
Sem a aventura.. não teria vontade de acordar amanhã.
Sem palavras..não terminaria o verso que escrevi...
Sem você.. pra que eu conjugaria o verbo "existir"...


(Thiago Augusto)


"..Ontem, passei a noite em claro..em plena escuridão..
   Sem uma luz, nem o sono consegue achar sua direção.."


(Thiago Augusto)


"..Coluna social ou coluna vertebral. 
    Qual dela você acha realmente essencial?.."


(Thiago Augusto)



    Pensamento adolescente

"..Complexo, é ver seu reflexo e pensar logo em sexo.
   Complicado, é ficar com cara de tarado e você passando ao meu lado.
   Conclusão: você passa e leva embora o meu tesão e eu fico na mão...."


(Thiago Augusto)

10 de nov de 2009

Acredite ou não....

Acreditar no infinito
É, antes de tudo, acreditar que
Tudo tem um fim.

Viver no passado
É, antes de tudo, não acreditar no
Presente e no futuro.

Tentar entender
É, antes de tudo, acreditar que
Nada foi feito para explicar.

Procurar a aprovação de todos
É, antes de tudo, não acreditar que
Você não existe para ninguém.

Fingir não ligar pra nada
É, antes de tudo, acreditar que
Sempre estão falando mal de você.

Andar com pessoas totalmente erradas
É, antes de tudo, não acreditar que
Amanhã caminhará sozinho.

Dizer "eu te amo" a quem se ama
É, antes de tudo, acreditar que
vale a pena acreditar no amor!

(Thiago Augusto)

7 de nov de 2009

E se...

E se o que John Lennon cantou em “Imagine” torna-se real?
E eu imaginasse que as pessoas poderiam ir vivendo para o hoje,
Vivendo a vida em paz e partilhando todo o mundo?
Certamente, também seria chamado de “sonhador”.

Se o que Bono Vox cantou em “One” tivesse acontecido ontem?
Sim, teríamos a consciência que não somos os mesmo e que
Temos que carregar um ao outro, como um só.
Com certeza, ninguém ligaria para isso.

Se o que Louis Armstrong cantou em “What a wonderful World”
Pudesse ser realizado amanhã? Eu ia adorar ver aquele mundo
Que ele cantou e, junto com ele dizer: “Mas que mundo maravilhoso”.
Mas, iriam rir da minha cara.

Infelizmente, as palavras desses “adoradores da paz”, não atingiu em cheio
O coração de quem realmente precisava. Mas, atingiu o coração de que
Realmente vê nos gestos mais simples, a saída para tanta discórdia e desigualdade
Que paira sobre nosso mundo.

Mas, um dia, o sonhador da música de John Lennon despertará, para juntar-se
Aos irmãos e irmãs da música de Bono Vox, que carregam uns aos outros, como um só
E vão sorrir quando finalmente tudo isso acabar para cantar, como Louis Armstrong,
Que o mundo é realmente maravilhoso!

E fica a pergunta... Quem seriam esses “sonhadores” e “irmãos e irmãs”? Eu, você
E todo mundo. Basta simplesmente, QUERER!

2 de nov de 2009

Quem muito abaixa....

Fiquei muito indignado com o que aconteceu com a estudante de turismo Geyse Arruda. Não acreditei no modo como essa garota foi tratada. Talvez a roupa que ela usasse realmente não era tão "comportada" assim. Claro, todas as pessoas tem o direito de usar a roupa que quiser, mas, ali era um lugar de estudo. Ela disse em algum lugar que, depois iria à uma festa. Ok, mas, esse não é o caso. Minha indignação mesmo foi ver o ato dos "estudantes" à essa estudante, agredindo-a verbalmente, fazendo com que ela passasse por uma humilhação pública. Não sei quanto a vocês, mas eu acho que esses '"futuros profissionais" que não sabem lidar com diferenças, certamente não serão profissionais de fato. Encerro este post com uma explicação clara e objetiva do educador Mário Sérgio Cortella.

"..Numa escola, onde a lógica é você poder debater, trazer a reflexão, aceitar aquilo que não é idêntico para poder crescer e criar, isso implica numa intolerância num lugar que chama universidade, onde se acolhe tudo o que é diverso.."



  
Abraços...