30 de set de 2009

O ter no passado, presente e mais nada...

Estive a ponto de dizer palavras
que colocariam um ponto final em tudo.
Tive palavras que destruiriam o mundo
guardei, e acabei me destruindo sozinho.
Tive chances. As melhores..e pedi ainda mais
Não era pão..eu pedia perdão..é pedir demais?
Eu tive histórias. Também tive memórias
de dias tristes, de derrotas e poucas vitórias.
Eu tive o tudo, o nada, o amanhã e o ontem..
Mas hoje, eu não sei se tenho alguma coisa.
Tenho livros que não leio, fotos que não sorrio.
Tenho delírios e devaneios, tenho calor e tenho o frio.
Tenho o que preciso e o que não uso mais
Tenho o bem querer, tenho o mal querer..tenho até demais...
Tenho problemas que não servem pros meus amigos
Tenho amigos que não servem como soluções.
Tenho solidão no pôr-do-sol de cada dia.
E tive uma multidão de "ninguém" quando não queria.
Tive o eco do meu grito mudo dentro do peito.
Tive a sensação que algo devia ser feito...e não fiz
Tive perto, longe, aqui e no infinito
Tive o meu jardim que você achava o mais bonito.
Tive que cuidar de mim, das flores e do amor.
Não dei conta de nada...e apareceu a dor.
As flores hoje são cinzas e o amor não tem mais sabor.
Mas continuo cuidando de mim..
Sem a cor das flores e o sabor dos amores
Sem a vontade de olhar para o jardim.
Talvez eu transforme tudo em mar
E que maravilha seria..
A onda que tudo um dia me levou embora
Tudo me devolveria...
E no meu mar eu vou navegar
Sem o medo de me perder..
E se um dia eu perdido ficar..
Sei que vou encontrar....
você...!

22 de set de 2009

Um dia de chuva

Hoje choveu o dia inteiro no Rio de Janeiro. Até aí vocês devem estar se perguntando: "E eu com isso, seu merda?". Pois digo a vocês que nesses dias eu fico extremamente irritado. Quase uma TPM((não que eu tenha TPM, mas, lembra muito o humor....ou a falta dele..numa mulher nesses dias)). Felizmente eu tive meu "dia de sol particular" dentro desse céu cinza e de chuva gelada. Minha namorada veio até a minha casa e me fez perceber que um dia chuvoso é mais um dia comum e que não tenho que ficar de mal humor. Mas eu acho que tudo tem seu preço. E o nosso preço foi ir para o centro de Campo Grande e ficarmos completamente enxarcardos. E eu super preocupado...que bosta, fiz ela vir até aqui para pegar chuva. E quando eu olhava para seu rosto, sempre um sorriso me aguardava pacientemente, seguido de palavras que me confortavam. E eu pensei...De onde vem tanta alegria num dia chuvoso???

Não precisei perguntar...pois só poderia vir de um único lugar..

do AMOR!

Te amo Nathaliaaa!!!!

thanks for everything !!!

17 de set de 2009

Voltando...

Esse blog não esta morto.
Está a minha espera.
Quando as palavras que penso
Começarem a fazer sentidos.
Meus textos vou disponizar, para que sejam lidos.
Por hora, minha vida anda bem, obrigado!
Agora, se me der licença, voltarei ao meu recanto
Onde eu canto, vejo encantos e preencho os espaços no canto.
Sem pranto, sem santo.
É o meu recanto e PONTO.