30 de set de 2009

O ter no passado, presente e mais nada...

Estive a ponto de dizer palavras
que colocariam um ponto final em tudo.
Tive palavras que destruiriam o mundo
guardei, e acabei me destruindo sozinho.
Tive chances. As melhores..e pedi ainda mais
Não era pão..eu pedia perdão..é pedir demais?
Eu tive histórias. Também tive memórias
de dias tristes, de derrotas e poucas vitórias.
Eu tive o tudo, o nada, o amanhã e o ontem..
Mas hoje, eu não sei se tenho alguma coisa.
Tenho livros que não leio, fotos que não sorrio.
Tenho delírios e devaneios, tenho calor e tenho o frio.
Tenho o que preciso e o que não uso mais
Tenho o bem querer, tenho o mal querer..tenho até demais...
Tenho problemas que não servem pros meus amigos
Tenho amigos que não servem como soluções.
Tenho solidão no pôr-do-sol de cada dia.
E tive uma multidão de "ninguém" quando não queria.
Tive o eco do meu grito mudo dentro do peito.
Tive a sensação que algo devia ser feito...e não fiz
Tive perto, longe, aqui e no infinito
Tive o meu jardim que você achava o mais bonito.
Tive que cuidar de mim, das flores e do amor.
Não dei conta de nada...e apareceu a dor.
As flores hoje são cinzas e o amor não tem mais sabor.
Mas continuo cuidando de mim..
Sem a cor das flores e o sabor dos amores
Sem a vontade de olhar para o jardim.
Talvez eu transforme tudo em mar
E que maravilha seria..
A onda que tudo um dia me levou embora
Tudo me devolveria...
E no meu mar eu vou navegar
Sem o medo de me perder..
E se um dia eu perdido ficar..
Sei que vou encontrar....
você...!

Nenhum comentário: