21 de ago de 2011

E essa febre que não passa....

Em meio aos devaneios dessa noite, a febre me fez escutar músicas que não tocavam, ouvir pessoas que nem ali estavam. Mas, consegui entender que devaneios, delírios e alucinações não são privilégios apenas dos doentes. Vi que a imaginava coisas quase surreais sem sair dos 36.5°c de temperatura. E quando se "viaja" com mais de 38°c, 39°c.. você dificilmente lembrará do que te fez ir tão longe sem ao menos sair da cama. Essa noite, conscientemente eu delirei imaginando que uma pessoa estava ao meu lado, cuidando de mim, fazendo cair por terra os 1533 km que nos separam. E em como toda miragem, parecia tão real. Acredito que declamei seu nome várias vezes e cada vez mais alto. Mas, a medida que o antitérmico fazia efeito e a febre ia abaixando, sua imagem ficava cada vez mais transparente. E então não era mais tangível como antes, foi perdendo a cor e a nitidez. Até que finalmente fechei meus olhos e dormi... Algumas horas depois de um sono muito mal dormido, comecei a escutar músicas altas demais para meus ouvidos que já são devidamente treinados para escutar muito rock n' roll no máximo. A única coisa estranha é que não tinha música alguma tocando.. Mas, eu escutei tocar "A Via Láctea" da Legião Urbana, Fuck me Pumps e Valerie de Amy Winehouse. Três músicas que adoro e que escuto quase que diariamente. Mas, porque eram tão perturbadoras naquele momento? Bom, agora parece realmente que fica muito difícil entender os pensamentos de um febril. E quando o clínico geral que me atendeu pediu para descrever exatamente tudo que aconteceu desde sexta(período em que a minha sinusite começou) até o momento do atendimento, pensei seriamente em descrever esse texto, ele estava exatamente assim na minha cabeça. Mas, eu acho que sairia do clínico geral diretamente para a ala de psiquiatria... Resumi apenas dizendo que sentia dores no corpo, no nariz e dores de cabeça constante..


Bem, eu sei que é um texto podre..Mas, esse final de semana passado foi foda. E eu precisava colocar pra fora toda essa loucura.. 

Nenhum comentário: