25 de jul de 2009

Você Vs. Você.. Quem ganha essa ?

Não há nada pior na minha vida, do que quando sou derrotado por mim. Isso acontece algumas vezes e, como numa disputa entre eu e eu mesmo, que sai perdendo sou eu. Taí uma coisa que eu pretendo pedir naqueles típicos desejos de virada de ano, ser menos rigoroso comigo. Quando eu estou errado, mesmo achando que estou certo, já me deixa numa situação horrível. Quando o meu erro é perceptível, eu já me encontro num grande desespero. E quando esse erro é finalmente apontado, julgado ou comentado, o meu mundo simplesmente acaba. Eu ainda não aceito perder para mim e isso vai demorar muito. Não consigo tirar proveito dos meus erros, não vejo lado positivo nisso.

Posso garantir: Não é fácil perder para si mesmo!!!

Ter como maior inimigo você mesmo, torna o risco do erro cada vez mais iminente na vida, a ponto de você viver cuidadosamente, limitando-se as tentativas e oportunidades. Falo com experiência de quem vive assim a 20 anos! Não vou exagerar, acredito que desde meus 13 anos eu vivo assim, então, experiência de 7 anos!
E como tem aquele velho ditado de que "ta ruim? liga não, depois piora..", o pior de tudo isso é quando perco para mim e ainda acabo perdendo com outras pessoas. A insônia entra em ação, querendo mostrar que ao invés de dormir, eu posso passar a noite pensando numa maneira de regenerar os meus erros. Confesso que não fico quieto enquanto não acho as soluções para meus problemas, tornando a situação ainda mais delicada. Acredito ainda mais naquela velha música dos Engenheiros do Hawaii, em que eles dizem: "Você precisa de alguém/ Que te dê segurança/ Se não você dança/ Se não você dança..". Eu até tenho quem me dê segurança, e não são poucas essas pessoas. Mas, quando por conflitos internos, a gente acaba machucando, magoando, decepcionando ou constrangindo essas pessoas, tudo cai por terra e vira pó. E é assim que eu me encontro.

Eu deposito todas as minhas esperanças nas minhas constantes mudanças, já que me considero uma "metamorfose ambulante", e quando chegar o dia em que eu vou começar a me perdoar, acredito que uma derrota para mim mesmo, não será tão amarga e vou finalmente conseguir sentir o sabor de APRENDER com meu erro. Mas, por hoje, eu continuo me crucificando por cada erro bobo, por cada vacilada e escorregam que eu der.

Agora se me permitem, eu preciso voltar ao meu castigo.

Abraços!!

Nenhum comentário: